E Não Sobrou Nenhum – Agatha Christie (resenha)

E NÃO SOBROU NENHUM III 
 “Um soldadinho fica sozinho, só resta um;
Ele se enforcou,
E não sobrou nenhum”

       Se o que dizem sobre os clássicos nunca envelhecerem se aplicar a escritores e livros, definitivamente, Agatha Christie e seus romances policiais figuram entre os imortais . Tendo conhecido a autora recentemente, resolvi dar uma rápida pesquisada a fim de decidir por qual livro começar e confesso que não precisou de mais do que uma breve sinopse da trama de E Não Sobrou Nenhum para me fascinar!

       Incrível como um livro escrito há mais de 70 anos pode ser tão perfeitamente atual e envolvente. Pois Agatha conseguiu tal façanha com essa obra que até os dias de hoje é o romance policial mais vendido de todos os tempos, talvez mais pela construção e imprevisibilidade da narrativa do que pela originalidade em si.

           A história se passa em uma mansão na Ilha do Soldado, onde dez pessoas aparentemente sem nenhuma conexão se encontram. As diferentes idades, classes sociais, valores morais e temperamentos fazem com que a reunião seja ainda mais intrigante, pois, ao que parece, nenhum deles tem muita certeza quanto a quem possa ser o anfitrião ou a razão de estarem ali, mas todos acreditam se tratar de um momento de descanso, lazer e novas oportunidades em uma bela ilha.

         O suspense tem início quando fica claro que alguém conhece segredos sombrios enterrados no passado de cada personagem e um a um começa a morrer misteriosamente na ilha pequena e aberta, onde não é possível ter mais ninguém escondido, além de uma tempestade torrencial impedir que qualquer pessoa entre ou saia do local, fazendo com que o clima de desconfiança e tensão aumente tanto entre os personagens quanto para o leitor que fica com os nervos à flor da pele a cada página, à medida que vai se tornando óbvio que o assassino só pode ser um deles.

       Fica claro também que quem preparou tudo isso se inspirou num antigo poema infantil para arquitetar os assassinatos, o que aumenta o medo dos visitantes da ilha, pois assim como no poema, é evidente que nos planos do assassino nenhum dos presentes deverá sair com vida.

           As personalidades e características morais bem definidas e trabalhadas em cada personagem da trama levam o leitor a criar inúmeras suposições. No entanto, a história recheada de reviravoltas completamente inesperadas, se encarrega de derrubar de uma hora para outra toda linha de raciocínio, fazendo com que o suspeito invariavelmente passe a ser mais uma infeliz vítima, até chegar a um final totalmente surpreendente e, assim acredito, impensável para qualquer leitor. Um final bem ao estilo Agatha Christie, a Rainha do Crime.

            É possível que esse enredo não lhe seja estranho, embora o nome do livro que lhe vem à mente seja outro. Ocorre que a princípio a obra foi publicada como O Caso dos Dez Negrinhos (Ten Little Niggers no original), título que gerou polêmica nos EUA e por fim foi trocado pelo atual. Mesmo que para realizar a alteração do título tenha sido necessário modificar alguns elementos do texto, como o nome da ilha (Ilha do Negro/Ilha do Soldado), e até o poema folclórico (os dez negrinhos/os dez soldadinhos), a qualidade excepcional desse suspense não deixou a desejar e, não sem motivo, continua prendendo os leitores da primeira à última página.

Título: E Não Sobrou Nenhum (O Caso dos Dez Negrinhos)

Título Original: And Then There Were None

Autor: Agatha Christie

Editora: Globo Livros

Páginas: 378

Ano da Publicação: 1939

Ano da 3ª Edição: 2011

Gênero: Romance Policial/Mistério

Avaliação: 4 ESTRELAS

*PS: Para saber como fazemos a nossa avaliação pessoal das leituras e atribuímos as estrelas, aproveita e dá uma lida no artigo Valendo 5 Estrelas

Já leu esse super livro??? O que achou?
Não leu ainda e resolveu que quer ler?

Comenta aí com a gente =D

Ah, antes que eu me esqueça: Assista tbm à Vídeo-Resenha e não esqueça de se inscrever no canal para ficar por dentro de todas as nossas novidades

 😉

Bjus e corações s2S2s2

Keity Barros

 

Anúncios

5 comentários sobre “E Não Sobrou Nenhum – Agatha Christie (resenha)

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s