O Caso do Hotel Bertram – Agatha Christie (Resenha)

“Jamais esperara que as coisas ali fossem tão parecidas às de outrora… porque, afinal de contas, o tempo não para…” p40

Clique aqui para ler agora a sinopse do livro O Caso do Hotel Bertram

Pensado nos mínimos detalhes para agradar e satisfazer a nostalgia dos admiradores dos tradicionais hábitos ingleses, o Bertram, um hotel bastante prestigiado pela velha aristocracia britânica, remonta o início do século XX e tudo nele: mobília, alimentação, funcionários e até mesmo os hospedes remetem à Era Eduardiana.

O CASO DO HOTEL BERTRAM - RESENHA IIIPara recordar sua infância, Miss Marple, a simpática e observadora personagem bastante conhecida das histórias de Agatha Christie, decide passar ali suas férias e tudo o que ela espera é por alguns dias de descanso e boas recordações, mas é claro que nós, leitores esperamos mais do que isso. Evidente que, em se tratando de um livro da Dama do Crime, vem confusão por aí rs…

“Existe um lugar formidável em Londres: chama-se hotel Bertram. É como recuar um século e encontrar a velha Inglaterra! As pessoas que se hospedam lá não se encontram mais em lugar nenhum.” p13

Como já é de se esperar nas tramas de Agatha, no hotel Bertram Miss Marple encontra todo o tipo de pessoas de diferentes idades, personalidades e índoles: desde a adolescente que de santinha só tem a cara, ou um clérigo totalmente distraído e desmemoriado, até um competente mordomo à moda antiga de nome Henry (até o nome combina com os antigos mordomos, não? rs).

Quem nos acompanha aqui no blog e no canal está cansado de saber que somos fãs apaixonadas de Agatha Christie e de seus mistérios tão bem orquestrados e deliciosos de se ler, tanto que temos uma coleção de posts sobre seus livros e personagens, clique aqui para ver todos. No entanto, dessa vez, preciso ser totalmente sincera em minha opinião e dizer que O Caso do Hotel Bertram está longe de ser uma de minhas leituras favoritas da autora.

O CASO DO HOTEL BERTRAM - RESENHA IINão digo que o livro seja ruim ou que eu definitivamente não tenha gostado da experiência, mas posso afirmar, sem medo de errar, que minhas leituras anteriores da autora me envolveram muito mais.

Achei o desenvolvimento bastante lento. São muitos e pequenos fatos isolados que pipocam no livro a todo o momento, mas que embora o leitor seja capaz de imaginar que no final estarão todos ligados, ao longo da leitura não parecem estabelecer nenhuma conexão entre si, o que torna tudo um pouco tedioso de acompanhar. Somente lá pela página 140 (lembrando que esse romance tem apenas 198 páginas), é que alguma coisa realmente significativa para a história acontece. Claro que cada diálogo e cada detalhe nas narrativas de Agatha têm um propósito, desde as primeiras até as últimas frases, mas as várias descrições detalhadas do hotel, de seus ambientes, funcionários e alimentação, além da apresentação dos personagens e os muitos diálogos casuais tornam esse início um tanto arrastado.

Além disso, senti falta de Miss Marple, que deveria ser a protagonista dessa aventura, ou pelo menos é o que se entende pelo enunciado da capa. Embora soubesse previamente que ela não é uma detetive, esperava que fosse mais ativa na resolução dos mistérios da narrativa. Geralmente leio os casos de Hercule Poirot, que é sempre brilhante e precisarei ler outras histórias de Miss Marple para constatar se isso sempre acontece com a personagem, mas nessa minha primeira experiência com a divertida velhinha, ela parece ter o papel mais irrelevante de todos os personagens. Quase não aparece e quando o faz, apesar de ser observadora, curiosa e sagaz, fica, geralmente só conversando com seus botões, tendo assim, pouca participação no desenvolvimento das investigações.

Talvez eu tivesse gostado mais de O Caso do Hotel Bertram se esse fosse meu primeiro livro da autora, pois assim minhas expectativas não estariam tão altas. Mas a leitura de Agatha Christie é sempre uma experiência gostosa e leve, e eu sou suspeita para falar.

Indico esse livro, mas com uma ressalva: não espere encontrar aqui um “Morte na Mesopotâmia”, “E Não Sobrou Nenhum” ou “O Misterioso Caso de Styles”, por exemplo, mas ainda assim é uma Agatha, e Agatha estará sempre valendo 😉

“Verifiquei (…) que não se pode nunca voltar atrás, que não se deve tentar voltar atrás… Que a essência da vida é andar para frente. A vida é, na realidade uma rua de mão única, não é?”.p144

O CASO DO HOTEL BERTRAM - RESENHA I

Clique aqui e leia agora um trecho de O Caso do Hotel Bertram





Título: O Caso do Hotel Bertram

Título Original: At Bertram’s Hotel

Autor: Agatha Christie

Editora: Grupo Editorial Record / BestBolso

Páginas: 198

Ano de Publicação: 1965

Gênero: Aventura / Romance Policial / Mistério

Avaliação: 1 ESTRELA1 ESTRELA

Para você, sempre…

Boas Leituras!

♥♥♥ xoxo S2 S2 S2 ♥♥♥

Keity Barros

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s