Cura Fatal – Robin Cook (Resenha)

Sabe aquele livro que  você começa com algumas reservas e sem muitas expectativas mas que definitivamente consegue te ganhar totalmente e antes mesmo de terminar você já está fazendo uma anotação mental para lembrar de procurar qual será sua próxima leitura do autor?

Então… Esse é o meu!

selfiecity_20160828220005_orgClique aqui para ler agora a sinopse de Cura Fatal

Desde o início e por toda a leitura de  Cura Fatal, notei um “Q”  de filmes como A Firma e Advogado do Diabo. Exemplos de histórias onde tudo começa esplendidamente bem para depois descambar para um desastre pior que o outro.

David e Angela Wilson são um casal de médicos que com o término de seu período de residência têm a oportunidade de escolher que rumo tomar em suas vidas. A mais tentadora das propostas é a de deixarem para trás a barulhenta e agitada vida da cidade grande e mudarem-se para Bartlet, uma pequena e bela cidade de Vermont, EUA.

selfiecity_20160828215739_orgDesde o primeiro contato, no momento das entrevistas de empregos, Bartlet parece ser de longe a melhor das opções, todas as portas se abrem para a família e a vida e o futuro parecem ser promissores em todas as áreas para eles ali. É justamente esse excesso de bons ventos que soa estranho: Empregos garantidos, ótimos salários, a oportunidade de comprarem a casa dos sonhos, a chance de melhorar a qualidade de vida da filha de oito anos com problemas crônicos de saúde… Não é possível que de repente tudo fique tão perfeito assim, logo se vê que alguma coisa não está certa.

“Estou começando a ter um sentimento incômodo de que vai acontecer alguma coisa ruim, talvez porque estejamos felizes demais.” p.121

Bastam poucos meses de paz e tranquilidade para os Wilson perceberem que nem tudo na acolhedora cidade é exatamente o que parece ser. De repente a família se vê sozinha e desarmada no meio de uma complexa rede de intrigas que comanda a cidade e sua vida vira de cabeça para baixo.

selfiecity_20160828215908_orgAcontece que David percebe uma alta incidência de mortes de pacientes que se internam, e o pior: parece que ele é o único a se importar realmente com o fato. A diretoria administrativa, um grupo de burocratas com envolvimento em várias áreas da vida da cidade e sem qualquer formação médica, embora seja o grupo que tem o poder das decisões mais importantes do hospital nas mãos, não se preocupa com muita coisa além da reputação da instituição e principalmente de seus balancetes financeiros e relatórios de lucros e gastos.

A questão é básica: em uma cidade pequena, na qual o moderno hospital comunitário é a maior fonte de renda e emprego da região e os donos da caneta são justamente aqueles que podem perder muito dinheiro caso o lugar fique mal das pernas, a tendência entre a política da camaradagem, onde uma mão lava a outra, é simplesmente jogar para baixo do tapete qualquer problema que possa comprometer a imagem pública do local,  e David e Angela, com um forte senso de justiça e comprometimento com os ideais médicos, se vêem de mãos atadas para lidar com o sinistro problema que só cresce. O que eles não sabem é que estão mexendo com um vespeiro que pode colocar a vida de sua família também em risco.

“Não sei o que está acontecendo, mas meu sexto sentido está tocando todas as campainhas de alarme” p.180″

Minha única ressalva nesse livro é que  Robin Cook é medico e embora, por um lado, isso o tenha dado uma propriedade notável ao criar esse ótimo suspense, por outro, na minha opinião, fez com que ele abusasse um pouco dos termos técnicos, sobretudo dos administrativos, tornando a compreensão de vários diálogos um pouco difícil. Principalmente nos primeiros capítulos, onde o conselho fazia muitas reuniões eu de fato me senti transportada para dentro de uma reunião administrativa de um hospital… Agora imaginem uma leiga como eu dentro de um ambiente como esse… “tendi nada“… blá blá blá whiskas sache

No geral, essa foi uma ótima leitura e com certeza super indico! Se você é como eu e adora Agatha Christie e um bom suspense polícial com muitos segredos e várias peças de um quebra-cabeça mas ainda não conhece o suspense médico, precisa dar uma chance à esse gênero, e Cura Fatal é uma ótima opção de iniciação!selfiecity_20160828215629_org

Clique aqui para ler agora um trecho de Cura Fatal





Título: Cura Fatal

Título Original: Fatal Cure

Autor: Robin Cook

Editora: Grupo Editorial Record

Páginas: 464

Ano de Publicação: 1998

Gênero: Suspense/Mistério/Suspense Médico

Avaliação:5 ESTRELAS

Para você, sempre…

Boas Leituras!

♥♥♥ xoxo S2 S2 S2 ♥♥♥

Keity Barros

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s