OS ELEFANTES NÃO ESQUECEM – AGATHA CHRISTIE (RESENHA)

“Os pecados antigos deixam marcas profundas. P.55”

selfiecity_20161024215312_org

Este livro é mais um romance tendo como protagonista o detetive mais amado do mundo pelo menos por mim. E como nós do Universos de Papel somos completamente apaixonadas por Mr. Poirot, temos uma lista gordinha de resenhas dos livros da Agatha com casos do Poirot BEM AQUI.

Obviamente quando pego um livro da Agatha Christie que é um romance do Hercule Poirot, já fico ansiosa para ver seu desenvolvimento, acompanhar a investigação e nem é novidade me surpreender no final, mas em minha leitura anterior fiquei um pouco desapontada com o fato de Hercule mal aparecer na narrativa, e aqui, em Os Elefantes Não Esquecem, posso dizer que encontramos um meio termo. Definitivamente sua atuação não brilha tanto como em Assassinato No Expresso do Oriente, mas tbm não é mero coadjuvante como em A Mansão Hollow.

“Dizem que os elefantes não esquecem. P.56”

Tudo tem início quando a Sra. Ariadne Oliver, uma escritora e amiga de Hercule, é questionada sobre o passado de uma de suas afilhadas, que ela não vê há anos, e a forma trágica como seus pais morreram. Por se tratar de um intrigante caso sem solução há muito tempo, a Sra. Oliver não vê outra opção a não ser recorrer a seu talentoso amigo detetive para que tente lhe esclarecer o que aconteceu no dia em que os pais de sua afilhada saíram para uma caminhada e horas depois foram encontrados mortos a beira de um penhasco, levando a crer que se tratava de um pacto suicida.

A partir daí acompanhamos Ariadne em sua investigação pessoal, perguntando, descobrindo e reportando suas descobertas a Poirot, que durante boa parte do livro mal aparece fazendo suas próprias investigações.

“Será que eles se odiavam em silêncio? Será que a mulher queria se ver livre do marido? Será que eles chegaram a um ponto de saturação tal que não se suportavam mais? P.54”

Devo dizer que, pela primeira vez em toda a história de vida dessa que vos escreve, praticamente matei a charada do final! Cheguei muito, mas muito perto de desvendar tudinho. Claro que os finais da Agatha são sempre complexos e por mais que descubramos alguma coisa, sempre sobrarão detalhes para nos surpreender.

Como já explicado pouco acima, de todos os romances dessa autora, Os Elefantes Não Esquecem não se tornou o meu favorito e se houvesse um Top 3 ou Top 5 ele provavelmente não faria parte, mas isso se deve ao fato de elevarmos muito o nível de expectativa para os livros da Rainha do Crime, porém de forma alguma é um livro ruim ou que não vale a pena ser lido, pelo contrário, é um interessante e intrigante caso que vai nos deixando pistas e mais pistas até nos conduzir à uma daquelas reuniões maravilhosas que só o Poirot sabe fazer para revelar as respostas de um crime!

IMG-20161024-WA0045

“O certo é que a gente nunca sabe as infelicidades íntimas das pessoas. P.62”

⊕⊕⊕

Título: Os Elefantes Não Esquecem

Título Original: Elephants Can Remember

Autor: Agatha Christie

Editora: Harpercollins

Páginas: 168

Ano de Publicação: 1972

Gênero: Aventura / Romance Policial / Mistério

Avaliação: 1 ESTRELA1 ESTRELA1 ESTRELA

Anúncios

4 comentários sobre “OS ELEFANTES NÃO ESQUECEM – AGATHA CHRISTIE (RESENHA)

  1. Achei esse livro fofinho, se é que tem como achar um livro da Agatha fofo… 😂 Achei o mais romântico, sabe? Não senti tanta falta do Poirot como você, acho que me diverti com a Ariadne, para mim foi como se estivesse acompanhando a própria Agatha, acredito que Ariadne é a alter ego da Christie e as questões levantadas sobre ser escritora seria um desabafo não só da personagem, mas na verdade, seria uma comunicação direta da autora do livro com seus leitores. Acho que, por isso, o Poirot não ser tão ativo nesse livro não meu incomodou.

    Curtir

    1. Sim, de certa forma ele é fofo mesmo. Acho que por se tratar de um casal que pretende se casar, mas há uma questão que os atrapalha…
      Eu acho que senti mais a falta do Poirot porque estou vindo de uma sequencia de livros em que ele pouco aparece, então creio que estou tendo uma crise de abstinência, rsrsrs.
      E também fiquei com essa leve impressão de que a Ariadne nada mais é do que a própria Agatha e achei isso uma graça!

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s